Telefone : 284 323 819
 
 
pt | en
 
 
 
 
 
Farmácia Oliveira
 
 

FARMÁCIA OLIVEIRA

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Farmácia Oliveira, Folhetos Informativos

 
 
 
 
 
 
 

Álcool + medicamentos + condução

 
Aumenta consideravelmente o risco de sofrer um acidente de viação.
 
O que implica esta interação para si? Se toma medicamentos para a depressão ou epilepsia, se tem problemas de coagulação ou a nível da pressão arterial, ou se está a tomar antibióticos, estará a pôr a sua saúde em risco. Deve informar-se sempre junto do seu médico ou Farmacêutico. Evite também conduzir se efetuar esta toma conjunta, pois muitos medicamentos ao serem ingeridos concomitantemente com álcool podem diminuir a nossa capacidade de concentração e reação e, até induzirem sono.

Desde o momento em que são administrados no nosso organismo, os medicamentos percorrem o nosso corpo até ao local onde a sua ação é desejada, produzindo o efeito terapêutico. Na sua maioria sofrem processos de metabolização, sendo por fim eliminados a nível hepático ou renal. o álcool também percorre o nosso corpo e é também metabolizado e eliminado principalmente através do fígado. Assim, quando estamos a tomar medicamentos e ingerimos álcool, aumentamos ... Leia mais
 
 
 
 
 
 

Depressões

 
Uma em cada quatro pessoas em todo o mundo sofre, sofreu ou vai sofrer de depressão.
 
 
A depressão é uma doença do foro psicológico que se caracteriza por uma tristeza prolongada, perda de prazer ou interesse nas atividades diárias, alteração do sono, fadiga ou perda de energia, ansiedade e inquietação e até pode levar a pensamentos sobre morte ou suicídio.
Pode afetar todas as idades sendo mais comum nas mulheres e pode durar de alguns meses a alguns anos.
Se sentir algum dos sintomas acima mencionados por mais do que duas semanas, procure um profissional de saúde para que este o possa ajudar a regressar a uma vida normal, equilibrada e saudável o mais rapidamente possível.
O tratamento da depressão requer a toma de medicamentos - antidepressivos - e/ou apoio psicológico. Os antidepressivos demoram a atuar, pode não sentir alterações nas primeiras semanas mas não deve suspender a toma pois normalmente demoram 3 a 4 semanas para fazerem efeito. E por norma, o tratamento nunca dura menos de 4 ou 6 meses.

No fim ... Leia mais
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Contraceptivo de emergência

 
Nunca deve ser utilizado como contraceptivo regular.
 
A contraceção de emergência tem o intuito de prevenir uma. gravidez indesejada, consequente de uma relação sexual desprotegida, quer por ausência da utilização de um contracetivo ou por alguma falha do contracetivo habitual.
A pílula do dia seguinte é o método mais conhecido de contraceção de emergência, esta pílula atua sobre a ovulação, atrasando-a ou inibindo-a. No entanto, se já tiver ocorrido a fertilização de um óvulo por um espermatozoide, esta pílula não tem qualquer efeito.
Para uma utilização eficaz, esta pílula deve ser tomada o mais cedo possível após a relação desprotegida. O ideal será até 72 horas, não esquecendo que a eficácia diminui com o tempo. Em caso de vómitos nas 3 horas após a toma, deve-se repetir a mesma.
Após a utilização de um contracetivo de emergência, devecontinuar com o seu contraceptivo regular que, no caso de se a pílula deve ser reforçado com a utilização de um método barreira e deve ser tomada até ao fim da embalagem. Leia mais
 
 
 
 
 
 

Alergias

 
Na Europa , as doenças alérgicas são a doença crónica mais frequente nas crianças e a sua prevalência continua a aumentar.
 
 
A alergia faz parte de um grupo de doenças que têm origem numa reação excessiva e inadequada do sistema imunitário a uma substância estranha habitualmente inofensiva para o organismo - alérgeno.
As alergias dividem-se em três categorias consoante o sistema do organismo que
afetam. Assim podem ser respiratórias (asma, rinite, febre dos fenos), alimentares (diarreia, edema da glote), ou dermatológicas (eczemas, urticária). Se bem que estão inter-relacionados pois um alimento pode desencadear uma urticária.
Os principais alérgenos também se diferenciam em três grupos: os ambientais, como contacto com ácaros, pó, pêlo de animais ou fumos; os alimentares, como marisco, ovos, frutos secos ou algumas proteínas do leite; e medicamentos, como a penicilina ou o ácido acetilsalicílico.
O tratamento das alergias por norma é efetuado através da toma de anti-histamínicos, imunoterapia para reações alérgicas mais graves ou aplicações de cremes e loções para reações dermatológicas.  Leia mais
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Micoses do pé e das unhas

 
Um tratamento iniciado rapidamente evita o agravamento da micose.
 
As micoses são infeções da pele causadas por fungos, microrganismos que sobrevivem nas unhas e na camada mais superficial da pele.
Quando a micose surge no pé, denomina-se de pé-de-atleta. Deve-se ao uso prolongado de calçado que retém a humidade ou por vezes, por ser contagioso, ao facto de estarmos descalços em balneários ou duches públicos. Geralmente aparece no espaço entre os dedos, causa descamação, comichão e mau odor.
Quando a micose surge nas unhas, denomina-se de onicomicose. Pode aparecer tanto nas unhas dos pés como das mãos mas é mais frequente nos pés pois estes encontram-se em situações de maior humidade. As unhas ficam quebradiças, descoloradas ou amareladas, mais grossas, baças, deformadas e até podem
cair.
O tratamento é longo, podendo ultrapassar os seis meses até ao desaparecimento completo do fungo. É efetuado com antifúngicos de aplicação tópica ou de administração oral.
Para prevenir deve manter os pés, meias e ... Leia mais
 
 
 
 
 
 

Protecção Solar

 
Estima-se que em 2014 serão diagnosticados mais de 11 mil novos casos de cancro de pele.
 
 
No Verão as pessoas tendem a expor-se demais ao sol para conseguirem o tão ansiado bronzeado. No entanto os raios solares podem ser nocivos para a pele podendo provocar queimaduras, manchas, alergias, lesões oculares, levando ao envelhecimento precoce da pele e até ser a causa de cancro de pele.

O risco de cancro é tanto maior quanto menor for o fotótipo.
Em caso de queimadura solar ligeira é aconselhável ficar um ou dois dias sem apanhar sol e aplicar um bom hidratante. Compressas de leite frio ou folhas de alface aliviam os sintomas de ardor.
Se houver perigo de insolação, o tratamento deve ser conduzido por um médico. Alguns sintomas podem ser desidratação, dor de cabeça, tonturas, vertigens, vómitos, falta de ar e aumento da temperatura corporal.

Cuidados a ter na exposição solar:
- Não se exponha ao Sol entre as 11:30h e as 16:30;
- Aplique protetor solar 30 minutos antes da exposição e repita a aplicação de 2 em  Leia mais